A Associação Indígena Aldeia Maracanã, do Rio de Janeiro, Brasil, publicou uma importante carta aberta exigindo a Declaração de Emergência Climática, que publicamos na íntegra:

 

Carta Aberta à Sociedade Civil Organizada e aos Governantes Brasileiros:

Nós, Povos indígenas de várias etnias, que vivemos a emergência climática, produto do aquecimento global, que ameaça a existência da nossa população, principalmente de idosos e crianças, bem como dos mais pobres, através da nossa associação representativa (AIAM-Associação Indígena Aldeia Maracanã ), exigimos de todas as autoridades brasileiras, a nível federal, estadual e municipal, que declarem o estado de Emergência Climática.

O objetivo, em primeiro lugar, é esclarecer toda a população de que a crise climática é uma EMERGÊNCIA, pois se não fizermos algo para brecar o aumento da temperatura a nível mundial, os danos serão irreversíveis.

Importante afirmar: o que nos faz, povos indígenas, nos levantarmos com relação a essa questão é que nosso território, que totaliza 13% do Brasil, são consideradas as terras mais bem preservadas do país, em torno de 98% de conservação das florestas, água potável, e animais. Mas não só as terras indígenas devem ser preservadas, mas todo o planeta,construindo uma sociedade mundial que pense em como podemos contribuir para um meio-ambiente saudável. Nós indígenas nos vemos conectados à terra como um só corpo, porque entendemos que sem a Mãe-Terra não há vida e, neste sentido, também não há futuro para as novas gerações.

E, em segundo lugar, que conscientes dessa situação, o governo tome todas as medidas emergenciais necessárias para que, junto com os demais 200 países, possamos solucionar essa crise que ameaça a existência da própria civilização humana!

Juntos e com consciência de que o futuro de nossas crianças estará ameaçado caso não façamos algo imediatamente, terminamos este documento esperando que esta seja uma luta de todos os governantes e do povo em defesa da vida em nosso planeta.

Rio de Janeiro, de março de 2019.

AIAM – Associação Indígena Aldeia Maracanã

Marize Vieira de Oliveira – Presidente